trivia | Roupas transformadas em papel

12.3.16 SARA SILVA 3 Comments


Transformar peças de roupa em papel parece coisa
improvável, certo? 
Mas é possível, e não é de agora! 

Desde 1993 existe uma fábrica que produz papel 100% de algodão, usando matérias primas desperdiçadas. É a única na Europa e fica em... Campia, Vouzela - isso mesmo, no nosso país!

A Moinho é a responsável por fabricar este papel especial, que dá origem a livros, cadernos, álbuns, embalagens e envelopes - vejam o catálogo deste ano. Manufacturado em exclusivo a partir de desperdícios têxteis industriais (jeans, camisas, toalhas, tapetes...), o material resultante apresenta uma textura e qualidade invulgares, e é mais durável e resistente quando comparado ao papel convencional, feito à base de celulose.


Curiosidade: as telas de pintura são feitas de papel-algodão, assim como as próprias notas de Euro (por isso não se desfazem mesmo quando são esquecidas nas calças ou casacos que vão para lavar).

Bem, como isto realmente se processa, eu não faço ideia, sei apenas que se recorre a métodos artesanais semelhantes ao que se observava há 2.000 anos. No entanto, os mais curiosos vão gostar de saber que a fábrica aceita visitas guiadas - eu fiquei interessada, quem se junta a mim?

E, como se transformar algodão em papel não bastasse para a Moinho ficar conhecida como inovadora, a empresa comercializa ainda papel aromatizado e papel com sementes vivas impregnadas, que pode - e deve - ser plantado. Um desses exemplos de papel para plantar é a capa da edição nº516 do semanário Sábado, cujo processo de fabricação podem espreitar neste vídeo.


Para terminar em grande, fiquem ainda a saber que a fábrica assume uma responsabilidade social exemplar, já que distribui pelos funcionários uma parte das acções do seu capital social, e emprega pessoas com necessidades especiais regularmente.

Como não adorar estes exemplos de inovação e sustentabilidade
Toca a partilhar! ♡


fontes: portugaleco.blogspot.pt,moinho.pt e visao.sapo.pt/visaojunior
imagens:
gentilmente cedidas pela Moinho

Posts relacionados

3 comentários:

SpecialFairy disse...

Realmente vale mesmo muito a pena partilhar e dar valor ao que de melhor temos no nosso país!

Marta Moura disse...

Fantástico!

Daniela disse...

Desconhecia por completo a Moinho e fiquei muito impressionada com o que eles conseguem fazer com o desperdício de tecidos. Nem sabia que era possível fazer papel assim e deve ser um papel tão macio que deve meter pena estragar! Mas o que conquistou a minha atenção foram as folhas com sementes e acho que deviam ser incorporadas nos papeis ditos normais, assim em vez de ir para o lixo, plantavam-se :)
Adorei a partilha!
Beijinho

http://fashionunderconstruction.blogspot.pt/

Obrigada pelo teu comentário ♡
{activa a opção 'Notificar-me' para saberes quando respondi}