pessoal | Fingi que não te vi (desculpa)

by - domingo, janeiro 31, 2016

No outro dia vi uma amiga minha.
Expectativa: ir ter com ela; realidade: ir embora.

imagem: unfortunatesurrealist.tumblr.com

Agora que penso nisso, sinto-me horrível, ainda que ela já não seja o que posso considerar de amiga. Fomos, em tempos, muito próximas; pertencíamos ao mesmo grupo, mas hoje tudo está diferente, e vê-la ali, com outra amiga, fez-me perceber isso. Fiquei envolta numa névoa de nostalgia e algum ciúme, e fui-me embora sem lhe dizer nada (tenho quase a certeza que ela não me viu). Claro que pensei em ir ter com ela, mas logo em seguida imaginei o cenário constrangedor e a conversa de circunstância forçada de "Então, o que é feito de ti?", quando eu estava com um pouco de pressa e ela, provavelmente, também estava ocupada. O que é que nos aconteceu?

Acredito que, se quiséssemos continuar a ser o que éramos, teríamos combinado alguma coisa nos últimos tempos, certo? Mas ambas sabemos que nada voltará a ser como era dantes: as circunstâncias mudaram e nós mudámos. É preciso aceitar que a vida nos passa rasteiras destas, do tipo em que acreditamos que vamos ter determinadas pessoas sempre connosco e, sem que nos apercebamos, começamos a seguir caminhos diferentes e, certo dia, somos praticamente desconhecidas. Partilhamos o passado, não o presente.

Sei que tenho parte da culpa nisto, nunca fui muito boa em manter pessoas na minha vida, é um facto. Talvez não me esforce o suficiente, talvez tome as coisas por garantidas, talvez espere demasiado que sejam os outros a tomar a iniciativa... ou talvez as coisas aconteçam simplesmente porque têm de ser assim (ainda que isto pareça uma desculpa fácil).

Sim, eu vi-te e fingi que não. Sinto-me péssima por isso, e frustrada por termos chegado a isto. Desculpa.

Posts relacionados

10 comentários

  1. Ás vezes as pessoas afastam-se sem nenhuma razão específica. São melhores amigas num dia e no seguinte já nem dizem bom dia.
    Eu não tenho contacto com ninguém que tenha feito o básico comigo, muito menos a primária.
    Só falo com muito poucas do secundário e 2 ou 3 da universidade.
    Não significa que sejamos más pessoas ou más a manter amizades. Eu sou da opinião que não é preciso fazer aquele papel de simpática e dar-nos super bem com todos durantes anos. Há momentos que há pessoas que parecem os nossos amigos ideais e há outros momentos que já nos damos melhor com outras pessoas.
    No meu caso começa haver um momento que um grupo de amigos já não me completa e já sei que é a altura de mudar de grupo. Não acho que seja má pessoa, só sou uma pessoa peculiar que tem necessidade de andar a saltitar (e porque os meus diferentes grupos não se dão bem)..
    Por isso, não te sintas má pessoa por isso, se a outra pessoa nem te viu melhor.. E no meu caso até é um bocado desconfortável aquele momento de "ah tudo bem? ah tanto tempo? o que tens feito?" quando vou descansadinha na minha vida.

    ResponderEliminar
  2. o afastamento é algo natural , vida que segue rumos diferentes pessoas que procuram coisas diferentes. Cabe a ambas as partes tentar recuperar a amizade que tinham.. :)

    ResponderEliminar
  3. Eu costumava olhar à minha volta e pensava se eu seria diferente, se o problema era meu ou dos amigos que arranjava e hoje em dia ainda me faço essas questões quando estou mais em baixo. Mas sei que as coisas são assim e que há pessoas que ficam para a vida e outras que passam, deixam boas recordações mas vão. Acho que só temos de arranjar uma maneira de aceitar isso e penso que com o tempo as mágoas passam e entendemos o porquê de já não sermos amigas :)
    Força para a frente com esse sentimento :)
    Beijinho

    http://fashionunderconstruction.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  4. Descansa que todos já estiveram nesta situação.
    Há dias em que até de mim faço de conta que não vejo.

    ResponderEliminar
  5. Às vezes dou por mim a pensar nessas situações, em como fui tão chegada a certas pessoas e de repente parece que somos só estranhos e sem tema de conversa. Nunca é tarde para mudar, mas se hoje pudesse voltar atrás, aos tempos de escola, fazia por mudar um pouco e dar-me mais com várias pessoas e preocupava-me mais em manter as pessoas certas...
    Por outro lado, acho que a vida é mesmo assim, vão algumas pessoas e chegam outras novas...

    Another Lovely Blog!, http://letrad.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. ui ja passei por tantas situaçoes assim e bem sei o que custa, o quanto é dificil..
    pior é quando tentas mesmo lutar com unhas e dentes pela relaçao, pelo que era, mas no fundo sabes que nunca mais vai voltar a ser o que era. e que a força vem so de um lado tambem...
    let go, é a melhor coisa que se pode fazer.

    http://rrriotdontdiet.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  7. Tão real. Infelizmente acho que todos um dia passamos por isso... Lutar pelas amizades é algo que deviamos fazer mais vezes :(

    ResponderEliminar
  8. Às vezes é mesmo assim e mete pena, mas já passou a fase. Se for amizade, ao voltar a falar é como se nenhum tempo tivesse passado. Não tens que te sentir culpada. Novas amizades hão-de surgir em todas as fases da tua vida! :)

    ResponderEliminar
  9. Revi-em nas tuas palavras. Nos últimos tempos, vi pessoas que considerava amigas saírem da minha vida. Ou por afastamento de parte a parte, ou por incompatibilidades que a própria vida vai provocando. É triste, sempre pensei que iria manter algumas amizades até ser velhinha. No entanto, pessoas vão mas outras vêm. A vida é mesmo assim!

    ResponderEliminar
  10. E eu compreendo-te tanto... nos últimos anos fiz amigos novos e agora apercebo-me que perdi contacto com os antigos, e eramos tão próximos... ver fotos deles no facebook com outras pessoas faz-me confusão e vê-los na rua também. Beijinhos e não te preocupes que seguir caminhos diferentes é normal.

    ResponderEliminar

Obrigada pelo teu comentário ♡
{activa a opção 'Notificar-me' para saberes quando respondi}