reflexão | Esta coisa da metodologia

26.3.15 SARA SILVA 3 Comments

Metodologia: explicação minuciosa, detalhada, rigorosa e exacta de
toda acção desenvolvida no método (caminho) do trabalho de pesquisa.

Foi hoje que, pela segunda vez, e curiosamente outra vez em estágio, me apontaram o meu lado metódico como um defeito.
A primeira vez que isso aconteceu tinha eu talvez 16 anos e, na avaliação do meu estágio curricular, o meu monitor justificou a não-tão-boa avaliação que me deu, entre outras razões, por eu ser uma pessoa muito metódica. Hoje, durante o estágio curricular da minha licenciatura, a minha professora supervisora repetiu o mesmo: "A Sara é muito metódica, não pode ser assim". E eu só penso... qual é o problema?!

Eu não consigo viver no caos, na desordem, na incerteza. Fico desorientada, atordoada, sem saber o que fazer. Preciso de conhecer o terreno que estou a pisar, preciso de saber com o que contar, preciso de sentir que tenho [mais ou menos] tudo sob controlo e que as coisas vão seguir o plano que está traçado. Mas não, não sofro de nenhum transtorno nem sou nenhuma alucinada que vive num mundo paralelo em que não existem imprevistos. Sei que os há, e quando surgiram lidei com eles da forma que pude, caso contrário seria mais uma na estatística das pessoas dependentes de antidepressivos e ansiolíticos, o que não está de todo nos meus planos.

Mas qual é o problema de ser metódica? Pessoalmente, é assim que eu me sinto confortável, é assim que eu mantenho a minha sanidade, não vejo qualquer desvantagem nisso além da dificuldade que tenho em relaxar - e neste caso o que me faria mal seria relaxar! Na verdade acho que é uma qualidade: se toda a gente fosse um pouco mais assim, muitas questões não demorariam tanto tempo a resolver-se e evitar-se-iam muitas complicações (e isto aplica-se a várias áreas da vida).

Por outro lado, eu não me considero assim tão metódica. Não desenho esquemas para tudo o que planeio, não penso nas várias etapas a cumprir em relação a tudo o que acontece no meu dia-a-dia, não calculo cada passo que dou ou decisão que tomo, também sei ser espontânea e sentir-me bem com isso! É apenas uma característica minha no âmbito profissional que, por influência, se reflecte também um pouco nas outras áreas da minha vida, mas não de forma obcecada. Isso e o facto de ser perfeccionista o que, no fundo, vai dar ao mesmo.

Eu compreendo que esta minha forma de ser cause estranhamento sobretudo quando tudo à nossa volta parece uma anarquia. Eu compreendo que seja aborrecido para os outros eu insistir para ter tudo bem esclarecido. Eu compreendo que posso até ser vista como alguém muito irritante que se preocupa demasiado. Mas eu não sei ser de outra maneira e, até ver, tenho-me dado bem em ser como sou.

Posts relacionados

3 comentários:

Tenho o mesmo problema! Tenho sempre que controlar tudo o que se passa, quando não é possível fico ansiosa e sempre à espera do pior... E no que diz respeito à minha vida académica e profissional sou sempre super organizada, especialmente quando tenho que trabalhar em grupos, coisa que detesto! No entanto isso também me é apontado como defeito com frequência.

Sophie Tudela disse...

Deixa lá já somos duas, e é uma coisa que não muda nem vai mudar e ainda bem.
Gosto de ser assim, ja estou como a Camila então em trabalhos em grupo jasus...
Mas claro como eu costumo dizer não é Defeito é Feitio e as pessoas que se habituem :p

Beijinhos
http://wordsofsophie.blogspot.pt/

Lino Silva disse...

Sabes bem a quem saís! eheheheh Isso, apesar do que pensam os outros, não é um defeito, bem pelo contrário. Como tu mesmo dizes, o mal é a maior parte das pessoas não ser assim. Também eu gosto das coisas bem feitas. Detesto falhas e imperfeições a nível profissional e acho incrível quando os outros erram repetidamente e não ligam a mínima a isso, parece que para eles é normal. Mas pronto, sou assim e não estou disposto a mudar por nada! ;)

Obrigada pelo teu comentário ♡
{activa a opção 'Notificar-me' para saberes quando respondi}