dica | Soluções para quem não sabe o que cozinhar

27.9.13 SARA SILVA 4 Comments


Este post é dedicado a todas as seguidoras que, por alguma razão, não têm os pais por perto para lhes fazer a paparoca, tendo de se entregar ao tenebroso dilema "O que é que vou cozinhar hoje?"Eu compreendo a vossa angústia, e é por isso que hoje partilho as minhas tácticas para não desesperar cada vez que não sei o que cozinhar para as refeições.

Eu iniciei-me nesta questão quando, há um ano, parti em Erasmus. Até então, apesar de saber cozinhar, era o meu pai que fazia as refeições lá em casa porque gostava e porque eu preferia fazer outras coisas em vez disso - a "arte de cozinhar" não me cativava. Durante esses meses fora fui aprendendo como me desembaraçar, tendo sido uma preparação muito útil para hoje em dia.

Anotem as minhas dicas!

{1}
TER OS INGREDIENTES


Não é preciso ser experiente na cozinha para perceber que, para cozinhar, é necessário ter ingredientes (evitem as comidas pré-preparadas como pizzas, rissóis, lasanhas congeladas, etc, que devem ser apenas consumidas em último caso). Por essa razão, certifiquem-se de que têm sempre no frigorífico, congelador ou despensa alimentos que possam combinar facilmente de acordo com o vosso gosto, e sem esquecer a regra legumes + carne/peixe + massa/arroz.

Os peitos de frango e de peru são exemplos de alimentos que devemos ter sempre à mão, porque vão bem com tudo e podem ser cozinhados de variadíssimas maneiras. 

As saladas, por exemplo, são uma excelente solução para quem não gosta de cozinhar: basta ter legumes de folhas verdes (alface, rúcula, agrião, espinafre...), legumes crus (pepino, tomate, cenoura), queijo e outros ingredientes que vos agrade misturar, e completa com um molho/tempero, que pode ser simplesmente azeite, limão e sal.

Se ainda assim se sentem inseguras nisto de saber o que cozinhar, avancem para o ponto seguinte.


{2}
SELECCIONAR AS RECEITAS


Nisto de cozinhar, há quem se guie pelas receitas e pela intuição. Eu recorro a ambos, e raramente cozinho o mesmo prato várias vezes, porque gosto de ir variando. Quando a inspiração (ou a memória) falha, existem vários recursos online, que é como quem diz, sites e blogues de receitas

Um dos sites que consulto mais vezes, além do próprio TudoReceitas.com, é o My Taste: basta digitar o alimento que queremos cozinhar, e rapidamente nos são sugeridas várias receitas originárias de blogues portugueses. site do Lidl também tem várias sugestões de receitas simples e apetitosas, mas existem muitos outros.

Em relação a blogues, existem imensos (parece que se tornou moda ter um blogue de comida), e entre eles destaco o 'O que queres jantar hoje?' e o 'Receitas Económicas by Tralhas Grátis'. Aguardem por um post com mais sugestões, porque há imensos que vale a pena conhecer. 

Também tenho o hábito de estar atenta a páginas de Facebook ligadas à gastronomia, como a Receitas Oliveira da Serra e as notas do Manuel Luis Goucha (não, não é uma piada, é aqui que encontram as receitas que são preparadas no programa 'Você na TV')

Além destas opções, têm sempre os canais televisivos gastronómicos e os livros de receitas. Recentemente conheci um que já está na minha wish-list: Refeições de 4 ingredientes. Até o ter, vou recorrendo ao meu Cozinha para Principiantes e As Melhores Opções para Estudantes, ambos com receitas muito tentadoras!


{3}
PLANEAR AS REFEIÇÕES


Algumas pessoas defendem que a melhor forma de saber o que cozinhar em todas as refeições, é elaborar uma lista semanal de receitas. Definem que, por exemplo, para o almoço de segunda-feira irão fazer massa carbonara, que ao jantar irão preparar uma panelada de sopa que vos dará para mais algumas refeições, no dia seguinte irão confeccionar um gratinado... e por aí adiante. Eu já experimentei este método e de facto funciona, mas exige um certo tempo para planear tudo.

Outra forma de planeamento é, quando forem às compras, comprar ingredientes direccionados para determinadas receitas que irão fazer, ou comprar um pouco de tudo e, em casa, inventar com o que têm, o que exige uma certa criatividade e à vontade a cozinhar.

Penso que só à medida que vamos cozinhando por um longo período de tempo, é que percebemos qual a forma de planeamento que melhor se adapta a nós e ao nosso estilo de vida. Por isso experimentem as várias alternativas e vejam qual preferem!


Além de tudo isto, é igualmente importante ter utensílios de cozinha e electrodomésticos indicados para cada método de cocção (frigideira, grelhador, forno...) e vários temperos (especiarias e ervas aromáticas, que permitem variar bastante nas receitas).

Reforço ainda que devem ter em casa ingredientes suficientes para conseguir preparar várias refeições, pois uma das piores coisas é finalmente saber o que cozinhar, e não ter o que é preciso. Garantam que, quando vão ao mercado ou supermercado, se abastecem do necessário, e que cozinham primeiramente os alimentos de validade mais curta (cogumelos frescos, tomates maduros, alface...).

Espero ter ajudado quem se encontra nesta situação de responsabilidade pelo que cozinhar, e esteja à vontade para partilhar comigo as vossas estratégias! :)

Posts relacionados

4 comentários:

Mariana C disse...

Como eu te percebo! Por mais que goste de cozinhar, às vezes aborrece decidir todos os dias o que cozinhar! Eu normalmente não sigo receitas, é mais por intuição :)

Beijinhos,
Mariana do fashionforelephants.blogspot.pt/

Danny disse...

que excelentes dicas! eu por acaso gosto bastante de cozinhar :) Não conhecia o My Taste mas fiquei fã!

Briana disse...

adorei o post.. tens aqui dicas muito boas

Inês Castelo disse...

obrigado pelas dicas! acho que vão ajudar bastante! há uns tempos que me tornei uma dona de casa, tendo que fazer os almoços do namorado para ele levar pro trabalho, assim como os jantares, e é sp dificil quando chega a hora de fazer, pois nunca tenho um plano :x xx

Obrigada pelo teu comentário ♡
{activa a opção 'Notificar-me' para saberes quando respondi}