viagem | Auschwitz-Birkenau

by - domingo, novembro 11, 2012

*este post não contém imagens demasiado chocantes*

Pois, se eu já antes demorava a publicar posts que prometo, então agora isto está pior. Acho que a solução é mesmo não avisar, porque dá sempre nisto e depois vocês ainda ficam a pensar que eu sou uma preguiçosa, irresponsável, atrasada e outras coisas que eu não desminto.

Como seguimento do meu post da visita a Cracóvia, trago-vos agora a minha experiência da visita ao campo de Auschwitz, onde fomos no dia seguinte. 
Este local dispensa apresentações e, por todo o seu simbolismo e episódio marcante na história do mundo, eu queria muito visitá-lo. Este foi um dos sítios onde aconteceram alguns dos maiores atentados à espécie humana. Aconteceu mesmo, infelizmente.

Foi este o maior campo de concentração de nazis alemães e de execução. Entre 1940-1945 chegaram ao campo 1 300 000 pessoas, de entre as quais judeus, polacos, ciganos, prisioneiros soviéticos da guerra e outros prisioneiros. 1 100 000 dessas pessoas morreram neste campo. É um número gigante, difícil de imaginar, mas sem dúvida aterrador.


A visita a este local é dividida em dois: a primeira parte é feita em Auschwitz, onde nos foi feita uma visita guiada por várias salas, nas quais nos relatam vários aspectos do holocausto.

mapa representativo de todas as cidades de onde vinham as vítimas
alguns documentos relativos a dados dos prisioneiros e documentos pessoais dos mesmos
representação das câmaras de gás e crematórios
Cyclone B: o produto usado nas câmaras de gás
alguns dos pertences das vítimas, neste caso malas. há outras vitrinas com sapatos, objectos pessoais mais pequenos, roupas, próteses e outros
Até à primavera de 1943 praticamente todos os prisioneiros foram fotografados para questões de identificação. Mais tarde, devido ao crescente aumento de pessoas que chegavam a este campo, apenas prisioneiros alemães e, ocasionalmente, prisioneiros de outras nacionalidades eram fotografados.
"pijamas às riscas"
"Wall of death": parede onde as vítimas eram mortas a tiro

A segunda parte da visita situa-se em Birkenau, a 3km deste local.
Era para lá que eram transportadas as vítimas, onde viviam, trabalhavam e tudo mais o que sabemos.

uma das carruagens nas quais eram transportadas as vítimas até ao campo de concentração


Neste dia em que visitámos o campo estava a chover muito, o que conferiu um clima ainda mais pesado a este locais, já por si bem tristes. Por várias vezes tentei imaginar como seria a vida deles lá, inclusivé em dias como estes em que tudo é lama e faz muito frio mas, vendo bem, um dia assim até não seria dos piores, comparado aos dias de neve e de sol intenso.
As condições eram desumanas. Aliás, tudo era desumano, surreal e difícil de imaginar.

De forma geral eu tinha-me preparado para ver o pior, mas felizmente tudo é mostrado e apresentado de forma subtil, sem ferir grandes susceptibilidades e sem chocar demasiado.

Além do que mostro neste post, vimos ainda as celas dos prisioneiros, os quartos das vítimas, casas de banho, representação do que era a única refeição diária deles e pouco mais.

Apesar do tempo péssimo para visitar um local onde se anda maioritariamente na rua, como este, valeu a pena ficar a conhecer pessoalmente.


No site oficial podem fazer uma visita virtual a estes dois locais. Acedam aqui.

Posts relacionados

7 comentários

  1. Já viste o filme: o rapaz do pijama ás riscas?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim, por isso é que escrevi aquela legenda na imagem da roupa

      Eliminar
  2. Fiquei com arrepios só de ler e imaginar... Espero ir lá um dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eu estive o tempo todo com uma sensação muito estranha: sabia que aquilo era real, que lá se tinham passado coisas horríveis e que muita gente tinha morrido mas, ao mesmo tempo, era muito difícil de imaginar

      Eliminar
  3. Fizeste-me voltar atrás no tempo... Há 5 anos atrás fiz exactamente essa mesma visita e nunca irei evitar aquilo que senti e que ainda hoje sinto. Uma enorme tristeza. Na altura não sabia se quer o significado dos campos, vim saber posteriormente assim que a história foi lecionada...a partir desse momento filmes e séries da Segunda Guerra Mundial são algo que inevitavelmente não posso perder. Por isso sugiro que vejas "Band of Brothers". É um excelente documentário e testemunho do que aconteceu, neste caso vivenciado pelos ingleses que lutaram contra Hitler. Também sugiro que vejas "O Pianista"... um excelente filme, na minha opinião marcante.

    ResponderEliminar
  4. Parece ser mesmo pesadíssimo, não sei se conseguiria lá ir, custa-me ver os filmes da época quanto mais passar por lá...

    ResponderEliminar
  5. Acabei neste momento de estudar esta matéria (dos regimes totalitários e em especial do nazismo) em Históra A. Revolta-me como os seres "humanos" são capazes de tanta crueldade!
    Não sei se teria estômago para visitar um sitio tão carregado de horror como esse :\

    ResponderEliminar

Obrigada pelo teu comentário ♡
{activa a opção 'Notificar-me' para saberes quando respondi}