reflexão | Irmã gémea

1.9.12 SARA SILVA 5 Comments

Eu adoraria ter uma irmã gémea. Há uns anos atrás (na altura em que passava a novela Olhos de Água na TVI) fantasiava com a ideia de ter uma, que tinha sido separada de mim e que eu não conhecia (cheguei a perguntar várias vezes à minha mãe se eu não era adoptada, ahahah)
Era empolgante pensar nisso: ter alguém fisicamente igual a mim, olhar para ela e estar praticamente a ver-me ao espelho numa dimensão 5D, podermos fazer as brincadeiras e partidas típicas dessas irmãs/irmãos, vestirmo-nos de igual ou então termos estilos completamente diferentes, ter tudo a dobrar (...) e, além disso, saber que podia contar com ela para tudo, porque teríamos exactamente a mesma idade e, sendo irmãs, saberíamos tudo uma da outra. Seríamos uma espécie de melhores amigas altamente confidentes e inseparáveis. Ou então não, podíamos dar-nos muito mal, mas eu prefiro imaginar isto a cor-de-rosa.

Agora que sei que não há nem pode haver nenhuma irmã gémea minha, penso neste assunto de uma forma mais introspectiva: como seria ter alguém igual a mim? Igual em tudinho, um autêntico clone. Sinceramente acho que nos iríamos dar muito mal, ahah. Há dias em que sei que sou muito parva, que só penso e digo parvoíces porque estou mal humorada e quase não consigo controlar, e isso a dobrar seria dose!
Apesar de tudo, se isso alguma vez fosse possível (eu acredito na evolução da ciência a esse ponto, porque não?), sem dúvida que seria uma experiência altamente enriquecedora. Teria uma segunda eu ali à minha frente, podia adivinhar com precisão o que ela estaria a pensar e conseguia  prever, com baixíssima margem de erro, todas as suas acções. Serviria, principalmente, para fazer uma análise de mim própria, uma auto-avaliação. Seria uma forma  infalível de saber como os outros de vêem, de concluir o que devo ou não mudar e, melhor que isso, iria perceber quem eu realmente sou.

Posts relacionados

5 comentários:

Acho que toda a gente já pensou nisso, mas eu ao contrário detestaria ter uma irmã gémea, claro que se tivesse uma ia gostar dela, foi assim que fui educada, mas não gosto da ideia de existir alguém igual a mim. Além do mais os gémeos geralmente têm personalidades bastante diferentes, não concordo com a ideia de que por serem gémeos verdadeiros serão parecidos em tudo. Digo isto baseada nos gémeos verdadeiros que conheci, foram poucos obviamente.

Quanto à clonagem, sou completamente contra. Acho injusto criar um ser para ele vir cumprir um objectivo que não seja apenas dele, mas sim nosso. E nem quero imaginar a confusão do clone ao conhecer-nos... :D E em termos de personalidade, para o clone ser completamente igual a nós teria de passar exactamente pelas mesmas experiências e conhecer as mesmas pessoas que nós conhecemos, o que já à partida é impossível porque quando ele é criado a sua origem é diferente da nossa, então o seu meio será diferente do nosso, o que influencia a personalidade em muito.

Sara Silva disse...

sim, os gémeos só são parecidos fisicamente e às vezes nem isso. é normal porque, no fundo, são pessoas distintas, apenas com a mesma aparência :)

ahah, eu não pensei nisso do clone assim tão a fundo porque é apenas uma suposição :)
e, na verdade não gosto muita da ideia de haverem clones por aí (como no filme A Ilha), ia ser um bocado assustador :s

D.Pereira disse...

eu venero quem tem paciência para ter alguém igual... comigo a coisa não ia funcionar... ou melhor, teria de funcionar mas sinceramente não era algo que gostaria...

MissTee disse...

que engraçado, eu também perguntava imenso à minha mãe se tinha sido adoptada xD
já quis ter uma irmã gémea, mas acabei por mudar de ideias, sou demasiado complicada e duas de mim era o cabo dos trabalhos ahaha

E não é que eu pensava da mesma forma que tu?! xb

Beijinhos
http://patrician.blogs.sapo.pt/

Obrigada pelo teu comentário ♡
{activa a opção 'Notificar-me' para saberes quando respondi}