pessoal | Melancolia

7.8.12 SARA SILVA 1 Comments


Duas semanas depois, a minha mãe volta amanhã para a Suíça. Parece que chegou há dias e que se vai embora mais cedo que o esperado, mas não, simplesmente o tempo passou mais depressa do que nos fomos apercebendo. Ficou tanta coisa por fazer, ficaram tantas conversas por acabar, tantos sítios onde ir... Não penso noutra coisa senão que é injusto. É certo que eu lhe posso mandar mensagens e que ela telefona para cá todas as semanas, mas é muito diferente de poder ir ter com ela sempre que eu quiser.

Desta vez o meu irmão foi com ela, para começar lá uma vida melhor (assim esperamos) e, apesar de não sermos muito próximos, isso fez-me questionar ainda mais tudo isto e do que vai ser da minha relação com ele...

A próxima vez que os vou ver deve ser por volta da época de Natal, e depois disso só no verão seguinte, tal como aconteceu este ano. Mas não chega, uma mãe, principalmente, não é um simples familiar que visitamos uma vez e não nos importamos se não o voltarmos a ver no mês seguinte.

Mas pronto, a vida tem destas coisas e não vale a pena lamentar o que não podemos mudar. Acho que a melhor forma de lidar com isto é ir vivendo um dia de cada vez e não fazer contagens decrescentes até ao dia em que voltamos a estar juntas. Assim, o tempo quase passa tão depressa como quando ela cá esteve e isso sim, seria de louvar.

Posts relacionados

1 comentários:

Ester Ramos disse...

Não pude deixar de ficar comovida com a tua história em relação a não teres a tua mãe sempre presente na tua vida. Com este post, tenho a certeza que toda a gente que ler vai dar imenso valor por ter a sua mãe por perto. E quanto ao assunto, eu acho que sim, deves pensar positivo e realmente o tempo passa muito rápido, por isso ..

Obrigada pelo teu comentário ♡
{activa a opção 'Notificar-me' para saberes quando respondi}