beleza | 7 dicas para as idas ao cabeleireiro

by - segunda-feira, novembro 14, 2011


Se eu vos perguntar qual é a parte do vosso corpo que mais valorizam, aposto que a maioria de vocês vai responder que é o cabelo! Por essa razão, as idas ao cabeleireiro podem revelar-se um tormento: não sabemos se a cabeleireira não vai fazer das suas, e se não vamos sair de lá diferentes do que tínhamos imaginado. 

Pensando nisso, decidi escrever este post com 7 dicas para uma ida ao cabeleireiro bem-sucedida porque, se planearem tudo bem, tenho a certeza que sairão menos decepcionadas! 


{1}
Escolher um cabeleireiro/a de confiança

Considerem-se sortudas se já encontraram o cabeleireiro no qual podem confiar, onde conhecem os seus gostos e não vos desiludem! A maioria de nós demora a encontrar o cabeleireiro ideal, aquele que nos torna clientes habituais porque saímos de lá satisfeitas com o trabalho, atendimento e preço. Uma das formas de encontrar um bom cabeleireiro é através das recomendações: perguntem a amigas, familiares e outras pessoas próximas onde costumam ir tratar do cabelo, e experimentem!


{2}
Marcar para a hora certa

Às vezes queremos aproveitar um impulso ou um desejo momentâneo e ir a correr para o cabeleireiro antes de mudarmos de ideias, porém nem todas são boas alturas para fazer uma marcação. Evitem marcar para os sábados de manhã, já que geralmente os cabeleireiros recebem mais pessoas nesse momento, e para o final dos dias úteis, porque certamente não vão querer que vos cortem ou pintem o cabelo à pressa...

A minha pior experiência: chegar atrasada 30 minutos, ter de ficar à espera 1 hora para ser atendida (o tempo que demorou a atender a cliente seguinte) e aguentar o ambiente constrangedor.


{3}
Baixar as expectativas

Sabem quando vão ao cabeleireiro com uma imagem de alguém em mente, e querem que o profissional vos corte, pinte ou penteie o cabelo da mesma forma? São raros os casos em que ficamos 100% satisfeitas, porque há várias nuances que influenciam o resultado final: o tipo de cabelo, o tipo de corte, a cor, os cuidados diários... regra geral conseguirão que fique quase parecido. Por essa razão, não vão ao cabeleireiro a achar que ele consegue fazer magia, sobretudo se for um profissional pouco versátil.

A minha pior experiência: a cabeleireira recusar-se a fazer o corte que eu lhe pedi, e fazer apenas "parecido".


{4}
A pior e a melhor coisas a considerar

A pior coisa que podem fazer numa ida ao cabeleireiro é chegar atrasadas: ninguém gosta de clientes que atrapalham a agenda e atrasam as marcações! Por outro lado, dar uma gorjeta ou elogiar o serviço é um hábito que será uma mais-valia, e trará benefícios no futuro (desde lembrarem-se de ti no salão, ou oferecerem-te um desconto ou produtos). 

A minha melhor experiência:
receber este batom da Revlon!


{5}
Deixa bem claro o que pretendes

Regra de ouro nas idas ao cabeleireiro: não confiem totalmente quando eles dizem que vão cortar "pouco". Se vão ao cabeleireiro só para cortar as pontas, esclareçam bem o comprimento que querem ver cortado, para que não hajam dúvidas. O mesmo acontece com os cortes e colorações. Além disso, fiquem atentos ao trabalho do/a cabeleireiro/a e não hesitem em chamar a atenção quando acharem que algo não está a correr como planearam. 

A minha pior experiência: pedir à cabeleireira para me clarear o cabelo sem descolorar, e ela descolorar.



{6}
Atenção aos cortes personalizados

A menos que frequentem um salão de cabeleireiro de confiança, acredito que já tiveram uma má experiência com um destes profissionais que decidiu fazer-vos um corte a seu gosto. Isto é: à maneira dele/a, e não à vossa. A verdade é que alguns cabeleireiros/as entusiasmam-se e começam com "Eu acho que te ficaria bem se eu fizesse assim e assim..." e, quando vocês dão por isso, eles já estão a apoderar-se do vosso cabelo e a fazer-lhe coisas que tu vocês não se lembram de ter aceite. 

A minha pior experiência: a cabeleireira fazer-me o que quis, dizer que eu me ia habituar, e eu tive de voltar ao salão no dia seguinte porque não me estava a habituar!


{7}
Averiguar as diferenças de preços

Os preços em um salão de cabeleireiro normalmente dependem de dois factores: o local e quem trabalha nele. Se o salão estiver bem posicionado, num sítio de fácil acesso e com excelentes instalações, os preços serão mais altos; se o profissional for mais moderno, famoso, um "cabeleireiro da moda" e/ou de personalidades públicas, os preços também tendem a aumentar. Na maioria dos casos, o preço não é um indicador directo de qualidade de serviço, por isso é melhor confiar em recomendações do que em preços, nome ou morada do salão, de forma a evitar desgostos.
A minha pior experiência: pagar um balúrdio por um corte e coloração num salão que tinha acabado de abrir e que estava bastante bem equipado e decorado (parecia que eu é que estava a pagar pelo investimento!)
A minha melhor experiência: ter cortado o cabelo num salão de cabeleireiro num shopping, e pagar menos do que estava à espera!

Posts relacionados

0 comentários

Obrigada pelo teu comentário ♡
{activa a opção 'Notificar-me' para saberes quando respondi}