reflexão | Quando os nossos sonhos influenciam a nossa disposição

by - quarta-feira, agosto 03, 2011

Eu sou daquele tipo de pessoas que passa a noite inteira a sonhar, mesmo que seja com coisas sem jeito nenhum e das quais pouco me lembre ao acordar, mas não sou como aquelas que acham que isso é mau porque "cansa a cabeça" e não nos deixa dormir um bom sono de descanso.  Para mim é então super comum sonhar à noite e acho muito estranho quando o meu namorado me diz que passa semanas inteiras sem sonhar com nada, e logo eu que gosto tanto de saber dos sonhos que os outros têm, é como se fossem histórias :)

Já aconteceu por várias vezes eu ter sonhos atribulados, sonhar que o meu pai ou o meu namorado (os dois homens mais importantes para mim) fizeram algo de muito errado, qualquer coisa detestável e eu no sonho ser uma pessoa muito revoltada devido a isso. E depois acordo, acordo desconfiada e com toda aquela sensação de raiva, como se ainda estivesse a viver aquele sonho, então mal consigo olhar para a cara dele/s e só me apetece ralhar e reclamar com eles. Felizmente isso é um efeito que só dura nas primeiras horas depois de eu acordar, mas ainda assim é estranho e dá para ver a intensidade desses sonhos.

Também é habitual eu ter sonhos repetidos. Há uns anos atrás passava noites a ter o mesmo sonho que se baseava na minha actual casa transformada numa mansão do drácula (daquelas em cima de um monte, com telhados pontiagudos e nuvens escuras por cima), onde a minha mãe vivia com o seu marido drácula, que a influenciava a desprezar-me. Parece um conto infantil, LOL, e ainda hoje ainda não consegui perceber o significado dele.

Esta noite, por exemplo, tive um sonho muito estranho e parvo ao mesmo tempo. Sonhei que tinha entrado para uma escola que pouco a pouco começava a odiar. Parecia um colégio interno, com toda a gente fardada e sem poder contactar com o exterior (não nos deixavam usar o telemóvel), cheio de regras, funcionárias e professores super rigorosos e, o mais estranho, alunos que nunca se impunham a nada. Aquela escola parecia um quartel ou sei lá, ninguém podia fazer nada lúdico, nada que quisesse ou lhe apetecesse fazer, eu era discriminada pelo professor por não ser boa aluna a matemática, os alunos não tinham direito a ter opinião própria, por isso submetiam-se a todas as regras e ordens sem nunca reclamar ou duvidar delas, e isso fazia-me muita confusão, como é que alguém conseguia viver sem pensar por si próprio! Então lembro-me principalmente de estar sentada ao pé de uma colega minha (que eu não conheço na vida real) e lhe dizer algo do género: "Nas outras escolas onde andei sempre fui a menina certinha, aqui sou a rebelde conflituosa". E era mesmo assim: eu queria fazer coisas simples como costurar (e eu não sei costurar, LOL) e as funcionárias olhavam para isso como se fosse obra do demónio e não me deixavam! Enfim, como seria de prever, graças a este sonho eu hoje acordei especialmente crítica.

Estou aqui a lembrar-me que na semana passada ou na outra anterior tive um sonho ainda mais estranho (aliás, TODOS os sonhos que eu tenho são estranhos!) em que eu andava a fugir de um serial killer que me queria matar, então apareceu um rapaz (não sei quem era) que me salvou, ao mata-lo com uma espada (um sonho cheio de sangue, portanto), então nós os dois fugimos, em pânico, num barco que voou até chegar ao rio e pronto, não sabíamos o que fazer a seguir porque tínhamos perdido tudo (inclusivamente a minha casa que tinha sido incendiada). E sim, nesse dia eu também acordei com uma sensação estranha, como se aquilo tivesse acontecido mesmo e eu só conseguia pensar que tinha presenciado um homicídio (MEDO).

Quando sonho, raramente vou pesquisar o significado daquele sonho, até porque os pormenores e os episódios são tantos que eu não sei em qual me focar, então nem me dou ao trabalho. Mas acredito que os sonhos que temos têm um significado importante para a nossa vida, que são uma espécie de enigma com uma de mensagem subliminar que temos de desvendar porque pode ser um género de pista para a fase que estamos a passar na nossa vida real. Infelizmente eu não sou boa nisso e poucas vezes percebo o que aquele sonho representa.

Como adepta confessa que sou do universo esotérico, estas coisas fascinam-me e não consigo deixar de me maravilhar com toda esta vida que o meu subconsciente consegue criar enquanto eu durmo (ainda que por vezes seja assustador) e estou sempre a tentar descobrir mais sobre isto.
Criei então este post para partilhar a minha opinião e experiência (apetecia-me falar disto) e porque acho que este assunto, como se costuma dizer, "tem pano para mangas", então claro que qualquer contributo vosso é bem vindo :)

Posts relacionados

7 comentários

  1. Sabes... eu ao contrário de ti raramente sonho, o que me acontece é que sempre que vou dormir a minha cabeça pensa...e pensa mesmo muito a ponto de me deixar de tal maneira focada que não consigo dormir isso é o que me acontece. Mas lá está nós não temos sonhos durante a noite toda, nada disso, nós sonhamos segundos antes de acordarmos daí que quando acordas ainda tens aquele sentimento contigo. Porque o sonho tem uma duração de segundos mesmo e é antes de acordares e é engraçado porque quando estás a sonhar com algo realmente bom (que já me aconteceu) apetece-te ficar na cama e continuar a dormir e quem sabe voltas a sonhar com o mesmo (que também já me aconteceu eheh). É realmente interessante o mundo do sonho *-* é outro mundo eheh ;)

    http://realdreams-liliana.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  2. Adorei o teu post : ) eu sonho muito, mas raramente me lembro, é mais sensações..

    ResponderEliminar
  3. Olha, eu ao contrário do teu namorado, lembro-me dos sonhos quase sempre e "sonho" quase sempre. Como deves saber bem, sonhamos todas as noites... mas quando tens a sensação que tiveste uma noite em "escuro" ou "sem sonhar" o facto é que sonhaste mas nem te consegues lembrar minimamente que sonhaste. EU SINTO-ME MAIS DESCANSADA QUANDO SONHO, adoro sonhar, parece que tive séculos a dormir, quando me lembro de sonhar, parece que vivi outra eternidade, mas mais dinâmica, mais divertida, eu gosto de sonhar até quando são pesadelos.
    também tive sonhos constantes, e a maioria atormentavam-me, alguns só desapareceram quando percebi o seu significado. Havia um em miúda que me assustava de morte, era um barulho horrível parecia o fim do mundo e era tão confuso que não conseguia perceber... até que soube que era o som que ouvíamos quanto estávamos debaixo de água ao mesmo tempo que ouvíamos agua a correr em cima de um saco de plástico LOL algo totalmente estupido...

    ResponderEliminar
  4. Já fico mais feliz em saber que não sou a única a ter sonhos doidos e a acordar com a sensação que ainda estamos no sonho e a nossa maneira de estar com as pessoas "muda" por uns momentos.

    ResponderEliminar
  5. Eu só quando tenho aqueles sonhos magníficos é que influencia, de resto não xD

    ResponderEliminar
  6. Eu nunca me lembro dos sonhos, só dos pesadelos :/ Que normalmente são com coisas que tenho medo ou que me podem atormentar.

    ResponderEliminar
  7. Eu percebi tudo o que disseste no post. Se há coisa que eu adoro é sonhar! Adoro acordar e ficar a pensar no sonho que tive, ainda que seja um pesadelo..
    Não sonho todas as noites (especialistas dizem que todos sonhamos todas as noites, só que uns lembram-se deles quando acordam e outros não) nem tenho essa sensação de que ainda os estou a viver quando acordo, embora em um ou dois pesadelos, já me tenha sentido estranha e a pensar muito no que seria se aquilo acontecesse mesmo..
    Eu gosto de saber os significados dos sonhos. Uma vez disseram-me (já não sei quem) que sonhas sempre com algo que queres MUITO ou com algo que não queres que aconteça de maneira nenhuma ou que tenhas muito medo (alguns não são literais, mas tens de os saber "interpretar").
    Por exemplo, a minha mãe tem pavor de água (tem um medo de morte de piscinas e mar) e ela atribui isso a um sonho que em pequena tinha muita vez, em que sonhava que se estava a afogar. Eu também tinha muito medo de conduzir (tenho a carta mas ainda tenho medo, confesso) e atribuo isso a um sonho que, em pequena, eu tinha imensas vezes. Sonhava que ia sozinha no meu carro, no banco de trás, e de repente o carro estava a andar e eu nunca o conseguia parar :/
    Enfim.. desculpa lá o testamento, mas também é um tema que eu gosto :)
    ***

    ResponderEliminar

Obrigada pelo teu comentário ♡
{activa a opção 'Notificar-me' para saberes quando respondi}